Organizamos viagens culturais e de aventura em pequenos grupos para todos os recantos do planeta, de um modo sustentável, responsável, consciente e autêntico, onde o objetivo principal é proporcionar a todos os participantes a concretização dos seus sonhos.
A Mapamundo – Viagens de Aventura, é uma marca registada.

Siga-nos
IR PARA CIMA
Image Alt

Explore o Laos

LUANG PRABANG  

(Viagem – Indochina Imperial)

Cidade: Luang Prabang

Localização: Zona Norte do Laos, na confluência dos rios Mekong e Nam Khan

Luang Prabang – Jóia protegida pela UNESCO, é considerada um dos lugares mais fascinantes do Sudeste Asiático.

Foi capital real do país até 1975. É conhecida pelos seus monges e dourados templos budistas, como o Wat Xieng Thong, do século 16, e o Wat Mai, antiga residência do líder do budismo laosiano. Estes fazem desta cidade um lugar único, onde o tempo parece ter parado no meio do ritmo alucinante da região circundante.

Como o centro espiritual do Laos, Luang Prabang é o lar de muitos dos mais belos e reverenciados templos do país.

Conhecidos como “Wats”, são complexos de templo-mosteiro, coração da prática e da educação budista. Espalhados por toda a cidade e zonas circundantes, são o lar dos monges e jovens monges oriundos de todo o país. Cada Wat dá nome bairro em seu redor.

Ao longo dos tempos, os diversos wats fundiram-se numa grande e única comunidade, mantendo sempre a sua própria identidade.

Cerimônias e rituais são praticados todos os dias, alguns públicos outros privados, ditando o quotidiano daqueles que vivem em seu redor.

Mais do que locais de culto, são locais de doação, partilha, celebração e, acima de tudo, locais de aprendizagem.

Quer por uma questão de estatuto social (mérito para as suas famílias), quer pela aprendizagem (educação), são muitos os jovens monges que se juntam e alinham na prática desta religião.

O ponto alto da cidade é o ritual diário e madrugador com centenas de monges de vestes cor de açafrão a desfilarem pelas ruas, recebendo a esmola diária. Tak Bat, é um rito tão antigo quanto alguns dos templos da cidade.

Nota: Para visitar um Wat ou participar no ritual budista “Tak Bat” deve cumprir escrupulosamente todas as regras impostas pela boa conduta local, protegendo a sua dignidade e a beleza.

Como respeitar o Tak Bat:

Observe o ritual em silêncio. Se desejar contribuir deverá faze-lo de uma forma cortês.

Arroz para oferta deverá ser comprado no mesmo dia no mercado local.

Se não fizer nenhuma oferta, por favor, mantenha uma distância significativa. Não ocupe o lugar dos fiéis e desimpeça o caminho da procissão dos monges.

Não fique muito perto dos monges quando tirar fotografias; flashes são perturbadores para os monges.

Deve usar vestes apropriadas: ombros, peito e pernas devem ser tapados.

Não exerça nenhum contato físico com os monges.

Mas Luang Prabang não é somente os templos e monges, mas sim uma combinação de beleza natural, com destaque para as cascatas Khuang Si, arquitetura tradicional e edifícios coloniais, as suas aldeias e seus costumes, tudo isto condimentado com o sorriso e a hospitalidade do povo laosiano.

Informações adicionais

País
Laos
Capital
Vienciana
Visto
É necessário visto
Língua oficial
Laosiano
Moeda
Kip laosiano
Vacinas
Recomendada Hepatite A e B

TAILÂNDIA + LAOS + CAMBOJA + VIETNAME

21 de Novembro a 12 de Dezembro 2021

Destaques:

  • Participe num ritual budista “ Tak Bat”
  • Navegue no Rio Mekong
  • Viaje no Reunification Express
  • Interaja com elefantes
  • Cruzeiro na Baía de Halong
  • Assista ao nascer do sol em Angkor

Descubra o coração e a alma da Indochina e aventure-se pelos quatro fascinantes Países do Sudeste Asiático.

Junte-se a nós nesta viagem ao coração e alma da Indochina. Conheça Luang Prabang a colorida cidade salpicada de monges, participe num ritual Budista e interaja com elefantes e búfalos de água. Viajamos no Reuinification Express, embarcamos num passeio pela Baía de Halong e exploramos de Tuk Tuk templos e mercados milenares. De barco lento a Speed Boat, descemos o rio Mekong rodeado de paisagens e culturas ancestrais. Experimentamos pratos que outrora foram servidos a imperadores e não terminamos a nossa viagem sem testemunhar o esplendor dos templos de Angkor.