Organizamos viagens culturais e de aventura em pequenos grupos para todos os recantos do planeta, de um modo sustentável, responsável, consciente e autêntico, onde o objetivo principal é proporcionar a todos os participantes a concretização dos seus sonhos.
A Mapamundo – Viagens de Aventura, é uma marca registada.

Siga-nos
IR PARA CIMA

Indochina Imperial

separator
Preço €1680 22 Dias
.

Indochina Imperial

€1680 por pessoa

TAILÂNDIA + LAOS + CAMBOJA + VIETNAME

Descubra o coração e a alma da Indochina e aventure-se pelos quatro fascinantes Países do Sudeste Asiático.

Junte-se a nós nesta viagem ao coração e alma da Indochina. Conheça Luang Prabang a colorida cidade salpicada de monges, participe num ritual Budista e interaja com elefantes e búfalos de água. Viajamos no Reuinification Express, embarcamos num passeio pela Baía de Halong e exploramos de Tuk Tuk templos e mercados milenares. De barco lento a Speed Boat, descemos o rio Mekong rodeado de paisagens e culturas ancestrais. Experimentamos pratos que outrora foram servidos a imperadores e não terminamos a nossa viagem sem testemunhar o esplendor dos templos de Angkor.

 

22 Dias
16+ Anos
  • Destino
  • Datas da viagem
    21 de Nov. a 12 de Dez. 2021
  • Capacidade
    Min: 4 /Max: 12
  • Grau de dificuldade
    Médio
  • Impacto cultural
    Elevado
  • Incluído
    Acompanhamento
    Alimentação: 18 Ap - 2 almoços e 1 jantar
    Alojamento
    Comboio Bkk - Chiang Mai
    Comboio Hanoi - Hué
    Cruzeiro Baía de Ha Long
    Entradas nos monumentos (Incluindo Angkor)
    Passeio de Elefante
    Seguro
    Transferes de aeroporto
    Transferes entre cidades
    Transportes locais
    Voo Hoi An - Ho Chi Minh
    Voo Luang Prabang - Hanoi
  • Não incluído
    Alimentação: 13 Ap - 4 almoços e 2 jantares
    Alimentação: 14 Ap e 1 almoço
    Alimentação: 14 pequenos-almoços
    Alimentação: 3 Ap e 1 jantar
    Alimentação: 7 pequenos-almoços
    Alimentação(10€/dia aprox)
    Alimentação(15€/dia aprox)
    Alimentação(20€/dia aprox)
    Alimentação(25€/dia aprox)
    Alojamento: Hotel
    Autocarro Riga - Vilnius
    Autocarro Tallin - Riga
    Barco Helsínquia - Tallin
    Barco Lago Inle
    Câmara Municipal de Estocolmo
    Carro
    Comboio Bulawayo - Victória Falls
    Comboio Cidade do Cabo - Joanesburgo
    Comboio Estocolmo - Narvik (Polar Express)
    Cruzeiro Rio Irauádi
    Descida de Barco Rio Li
    Entrada Bodie
    Entrada Death Valley
    Entrada em Bagan
    Entrada Grand Canyon
    Entrada Harpa
    Entrada Joshua Tree
    Entrada Lago Inle
    Entrada Lagoa Myvatn
    Entrada Monument Valley
    Entrada Museu Perlan
    Entrada Yosemite
    Entradas nos monumentos
    Entradas nos monumentos descritos no programa
    Extras pessoais
    Ferry Dar es Salaam - Zanzibar
    Ferry Hong Kong - Macau - Hong Kong
    Ligações Comboio Bala (Alta Velocidade)
    Moto elétrica (Bagan)
    Moto Scooter (Mandalay)
    Museu Nacional de Oslo
    Museu Vasa
    Museu Viking
    Passe três dias (Elétricos de San Francisco)
    Passeio de Kayak
    Passeio de Raquetes de Neve (SnowShoeing)
    Passeio de Trenó (Dog Sledding)
    Safari PN Mosi-ao-Tunya
    Safari PN Rhodes Matopos
    Safari Reserva Selous
    Teleférico Monte Storsteinen
    Tour em Pequim
    Transferes
    Visita Boulders Penguin Colony
    Visita Cabo da Boa Esperança
    Visita PN Cataratas Victoria
    Visita Soweto
    Vistos
    Voo (valor indicativo 1000€)
    Voo (valor indicativo 200€)
    Voo (valor indicativo 270€)
    Voo (valor indicativo 600€)
    Voo (valor indicativo 800€)
    Voo Joanesburgo - Bulawayo
    Voo Lusaka - Dar es Salaam
    Voos Incluídos
1
Dia 1: Encontro em Bangkok e comboio noturno para Chiang Mai (Tailândia)
Bem-vindo à Tailândia! Ao aterrar em Bangkok, terá à sua espera o nosso guia Pedro que lhe dará as boas vindas à cidade mais visitada em todo o mundo. Com um povo amistoso e hospitaleiro, a Tailândia é hoje uma nação de devoção religiosa budista e foi o único país do sudeste asiático a fugir ao controle colonizador.
Como sempre esperam-nos simpáticos e divertidos motoristas para fazermos o percurso até à estação. A odisseia começa, é noite e hora de avançarmos na nossa aventura, a ligação de comboio para Chiang Mai aguarda-nos.
Alimentação:
Alojamento: Cabine de Comboio
2
Dia 2: Chiang Mai
A alvorada é feita bem cedo, postos fora da cama pelas simpáticas camareiras, havemos chegado ao fim da linha. O sol acaba de raiar, é tempo de pousarmos as coisas no hotel e explorar a cidade.
Segunda maior cidade da Tailândia, Chiang Mai é a capital da cultura.
Começamos a visita pelo Doi Suthep, templo erigido nas montanhas adjacentes à cidade, donde temos uma fantástica vista da mesma. Para começo desta jornada nada melhor que sermos abençoados por um monge que nos felicita com uma pulseira de proteção.
Segue-se, Cidade Velha, onde visitamos mais alguns templos e apreciamos a azafama das suas gentes. Almoçamos umas iguarias e estamos prontos para seguir, cruzamos a Porta Pratu e rumamos à zona do Bazar, estendida por várias ruas é impressionante a sua dimensão “ vende-se tudo e de tudo”. Com o findar do dia nada melhor que apreciar uma boa refeição acompanhada de uma boa musica.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel
3
Dia 3: Chiang Mai > Chiang Rai
Com um cardápio variado de paisagens, fazemos a ligação a Chiang Rai de autocarro. Província com uma diversidade de atrações, Chian Rai é base logística para quem quer planear excursões para os cantos mais remotos da província ( que é o nosso caso ).
Almoçamos e apontamos baterias para um dos ex libris do norte da Tailândia, Templo Branco, com uma arquitetura arrojada e uma decoração invulgar é sem sombra de dúvida um dos templos mais bonitos que iremos apreciar em toda a nossa viagem.
Teremos ainda tempo para apreciar o famoso relógio com as suas magníficas cores, que proporcionam um espetáculo de luzes bastante agradável aos seus visitantes.
Nota: é sempre possível de acordo com os outros participantes desta aventura, fazer uma extensão para visitar a Tribo dos Karen Padaung ( Mulheres-Girafa ), que vivem na província de Mae Hong Song a norte, perto da fronteira com a Birmânia.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel / Guest House
4
Dia 4: Chiang Rai > Hauy Xai (Laos)
Hoje é dia de atravessar a fronteira. Tomamos o pequeno-almoço, preparamos bagagem e avançamos no mapa em direção ao Laos, país dos mil sorrisos.
Chegados à fronteira, e após um passeio de tuk-tuk, atravessamos Rio Mekong. O espetáculo que presenciamos é único, uma azáfama de pessoas, animais, carros e camiões.
Já em solo Laosiano, seguimos para Hauy Xai – Pequena cidade na margem do Mekong, a qual é ponto de partida para a nossa arrebatadora viagem de barco.
A noite aproxima-se, as “luzes de fadas” reaparecem, surgem então os vendedores de alimentos que se aglomeram à beira da estrada, para nos proporcionarem puros momentos de degustação.
Vale a pena provar um pouco da cerveja local, relaxar nas margens do Mekong ou simplesmente interagir com os locais.
Alimentação: Pequeno -almoço
Alojamento: Hotel / Guest House
5
Dia 5: Barco para Luang Prabang
Hoje seguimos caminho pela principal “auto-estrada” do Laos, isto é o Rio Mekong. Considerado como um dos grandes sistemas fluviais do mundo, este rio atravessa seis países: China, Mianmar, Tailândia, Laos, Camboja e Vietnam. Embarcamos a meio da manhã com destino a Luang Prabang. Esperam-nos dois dias de viagem pela selva adentro.
Flutuando lentamente ao longo das águas de barro marrom, Hauy Xai desaparece paulatinamente do nosso olhar. A viagem é calma e relaxante, fotografamos paisagens, aldeias, ilhas, pescadores e população.
Já a tarde vai a meio quando atracamos para pernoitar. Estamos em Pak Beng, local utilizado como plataforma logística para quem faz este percurso.
Procuramos o nosso hotel, e somos amplamente recompensados com o verdadeiro sabor da hospitalidade rural bem como com um delicioso peixe do rio.
Alimentação:
Alojamento: Hotel / Guest House
6
Dia 6: Barco para Luang Prabang
Pela frescura da manhã, embarcamos no nosso “barco lento”- nome atribuído a este meio de transporte- para completar a fase final do percurso. Mais uns cliques fotográficos e com sorte poderemos ver algum peixe-gato ou quem sabe talvez uma raia.
Atracámos e após uma volta de tuk tuk, chegamos a Luang Prabang – Jóia protegida pela UNESCO, é considerada um dos lugares mais fascinantes do Sudeste Asiático. Monges e Wats dourados fazem desta cidade um lugar único onde o tempo parece ter parado no meio do ritmo alucinante da região circundante.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel / Guest House
7
Dia 7: Luang Prabang
Madrugamos, o sol ainda não despoletou e já estamos prontos a envolvermo-nos no ritual diário de um lugar e povo em forma de mil anos. Centenas de monges com vestes cor de açafrão desfilam pelas ruas, recebendo comida dos fiéis budistas e de alguns turistas que queiram participar. Tak Bat, é um rito tão antigo quanto alguns dos templos da cidade.
Já despertos e com o corpo em modo aventura, temos como primeira atividade do dia a visita às cascatas  Khuang Si, um verdadeiro hino à beleza natural. Piscinas de um azul turquesa de tirar o fôlego, com espetaculares cascatas de água deliciosamente fria provocada pela sombra exuberante da selva tropical que a rodeia. No percurso não deixe de se deslumbrar com os campos de arroz. Paramos em algumas aldeias, observamos os seus costumes, e podemos adquirir tecidos de seda e artesanato local.
Na parte da tarde, teremos a experiência inesquecível de interagir com os elefantes. Este animal possante e dócil vai-nos proporcionar uma tarde bastante agradável (passeio e banho).
De regresso à cidade, deambule pelo Mercado Noturno.
Nota: Para participar no ritual budista “ Tak Bat”  deve cumprir escrupulosamente todas as regras impostas pela boa conduta local, protegendo a sua dignidade e beleza. A comunidade e as autoridades de Luang Prabang agradecem antecipadamente a sua colaboração.
  Como respeitar o Tak Bat:
  • Observe o ritual em silêncio. Se desejar contribuir deverá faze-lo de uma forma cortês.
  • Arroz para oferta deverá ser comprado no mesmo dia no mercado local.
  • Se não fizer nenhuma oferta, por favor, mantenha uma distância significativa. Não ocupe o lugar dos fiéis e desimpeça o caminho da procissão dos monges.
  • Não fique muito perto dos monges quando tirar fotografias; flashes são perturbadores para os monges.
  • Vestes apropriadas: ombros, peito e pernas devem ser tapados.
  • Não exerça nenhum contato físico com os monges.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel / Guest House
8
Dia 8: Luang Prabang e ligação aérea a Hanói (Vietname)
Mais um dia, mais uma atividade! Hoje, perdemo-nos na intemporalidade de Luang Prabang. Passeamos pelas suas ruas estreitas que serpenteiam templos budistas lindamente restaurados, visitamos casas tradicionais de madeira e algumas estruturas coloniais francesas. Experimentamos a lendária hospitalidade do povo Lao.
Ao final da tarde rumamos a Hanói. A Capital do Vietname é provavelmente uma das mais bonitas cidades de toda a Ásia. Ladeada pelo Rio Vermelho, Hanói é uma cidade eletrizante, motos e bicicletas disputando o direito de passagem, o ruído das buzinas soando constantemente, e várias camadas de história que revelam os períodos de ocupação francesa e chinesa, mostram-nos o quão orgulhosos e ambiciosos são o povo vietnamita.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel
9
Dia 9: Hanói > Halong Bay
Uma das sete maravilhas da natureza, a Baía de Halong, é sem margem para dúvida um incrível cenário para um cartão postal. Local de lendas, é constituído por mais de 3.000 ilhotas, tendo sido declarado património mundial da Unesco em 1993.
Pequeno-almoço tomado, transfere à porta, saímos em direção à Baía de Halong. Embarcamos e somos recebidos a bordo do nosso cruzeiro com um “drink” de boas-vindas. Segue-se um almoço deslumbrante com deliciosos frutos do mar.
Zarpamos para conhecer a baía e as suas grutas, fazemos kayak, nadamos e ainda temos tempo para uma aula de “cozinha tradicional vietnamita”.
Não se esqueça, aqui o por do sol tem mais encanto! Jantar e noite a bordo.
Alimentação: Pequeno-almoço; 1 Almoço; 1 Jantar
Alojamento: Cabine de Barco
10
Dia 10: Halong Bay > Hanói
São 06.30h da manhã, com o nascer do sol estamos prontos para começar um novo dia.
Continuamos a visita às restantes ilhas, em busca da irrepreensível fotografia.
Depois do almoço, ancoramos, desembarcamos e seguimos destino para Hanói.
Para o final do dia, temos reservado uma das atrações mais curiosas de Hanói “ Teatro de Marionetes de água “, uma antiga arte vietnamita que representa cenas do quotidiano, usando fantoches num ambiente aquático acompanhado por música e canto tradicional vietnamita.
Alimentação: Pequeno-almoço; 1 Almoço
Alojamento: Hotel
11
Dia 11: Hanói > Hué
Praticar Tai Chi ao amanhecer, nas margens do Lago Hoan Kiem, ou simplesmente desfrutar da paisagem, faz-nos sentir mais leves e com mais energia. Assim começa a nossa manhã. Tomamos o pequeno-almoço e testemunhamos o despertar de uma cidade em movimento.
Reservamos o dia para visitar o Templo da Literatura, ( a mais antiga universidade do Vietname ) , o mausoléu de Ho Chi Minh, a cidadela e o pagode de um só pilar.
Rumo ao bairro antigo, cruzamos as suas “36 Ruas” inundadas de vendedores distribuídos de acordo com os seus ofícios.
Almoçamos e experimentamos um dos muitos pratos tradicionais de Hanói acompanhado por uma cerveja artesanal que não dispensa a prova.
Ao fim do dia deixamos Hanói para trás e embarcamos no Reunification Express com destino a Hué. Passamos a noite a bordo.
Alimentação:
Alojamento: Cabine de Comboio
12
Dia 12: Hué
Acordamos com alguns solavancos das carruagens e deparamo-nos com uma paisagem completamente diferente da capital: arrozais a perder de vista, gentes locais de chapéus de cone, búfalos da água (animal nacional do Vietnam ), bem como diversas aldeias como pontos numa escala.
Com aproximação a Hué sentimos a brisa originada pelo Rio Perfume. Talvez o perfume seja proveniente do mercado de incenso, onde são preparados diferentes aromas.
Classificada como património Mundial pela Unesco, a antiga capital imperial, é hoje um lugar imperdível para os fãs de história. Iniciamos a visita pela cidadela, a qual percorremos a pé ou de bicicleta, Mercado Dong Ba, segue-se o pagode de Thien Mu e terminamos com alguns Túmulos Imperiais.
Com o final do dia vem o jantar, que para o povo de Hué é uma forma de arte e não uma simples necessidade básica humana. Experimente pratos que outrora foram servidos a Imperadores tais como “banh loc bot” (pasteis de arroz com carne e camarão), “banh tom cha la” (massa macia envolto em folhas com carne, camarão e ovo), ou simplesmente uma “Che” (sopa), entre muitos outros.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel / Guest House
13
Dia 13: Hué > Hoi An
Pela manhã rumamos a Hoi An em veículo particular, o que nos vai permitir ter uma panorâmica mais aprofundada desta zona. Desde cascatas a lagoas, praias idílicas, estradas panorâmicas, montanhas de mármore (Marble Mountain), vilas, pagodes e algumas grutas bem como a maior estátua de buda ( Lady Buddha) existente no Vietname, com 67 metros de altura, tudo será explorado neste magnifico passeio.
Chegamos a Hoi An ao final da tarde.
Hoi An, histórica aldeia, também ela classificada como património da Humanidade pela Unesco, em tempos uma das mais prósperas cidades portuárias.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel / Guest House
14
Dia 14: Hoi An
Menu para dia de hoje, visitar a colorida e pitoresca aldeia (Hoi An), famosa pela sua comida e pelas suas inúmeras lojas de alfaiataria. Começamos no mercado central junto ao rio, segue-se a casa Tan Ky e a lendária ponte japonesa.
Quando a fome apertar, seguimos os passos do falecido Anthony Bourdain, famoso apresentador de comida e viagens “Parts Unknown”. Provamos a reputada sandes Banh Mi, considerada por ele a melhor do mundo.
Se o tempo permitir, faremos ainda uma incursão até uma das idílicas praias locais.
Tudo visto, é tempo de deambular ao longo do rio e apreciar um entardecer sumptuoso.
Alimentação: Pequeno-Almoço 
Alojamento: Hotel/ Guest House
15
Dia 15: Ligação aérea Hoi An > Ho Chi Minh (Saigon)
Ao início da manhã fazemos a ligação por via aérea para Ho Chi Minh, outrora conhecida por Saigon. Vertiginosa, é uma cidade que encanta os seus visitantes. Com uma energia muito própria, aqui respira-se vida e vitalidade.
Misturamo-nos no Turbilhão caótico da cidade para constatarmos as suas belezas arquitetónicas e culturais: Desde o bairro francês onde visitamos a estação dos correios, desenhada por Gustave Eiffel, até ao mercado local para nos inteirarmos das últimas tendências vietnamitas.
Segue-se o museu de Memórias da Guerra e o Palácio da Reunificação ( antigo palácio presidencial ).
Terminamos o dia a passear pelas ruas intemporais, assimilamos os cheiros com infusão a incenso, e para os mais arrojados existe sempre a possibilidade de regatear na rua ou nos chiques centros de design.
Esta é uma cidade de contrastes entre os bairros antigos e os elegantes arranha-céus do século 21.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel
16
Dia 16: Ho Chi Minh
Good Mornig Saigon …. ou será Vietnam ?
Reservamos a manhã para visitar os lendários Túneis de Cu Chi, símbolo da tenacidade do povo vietnamita perante os ataques americanos no auge da guerra do Vietnam. Faremos uma incursão pela rede de túneis e constataremos o “dia-a-dia” dum guerrilheiro vietnamita.
A tarde de hoje é livre, pode optar por desfrutar da paisagem, interagir com os locais ou realizar um dos muitos passeios que se encontram à sua disposição.
Sugestão do Pedro: realize um passeio no delta do Mekong e constate a azáfama deste local. Zona de terras exuberantes, tropicais e férteis, é muitas vezes referido como a “tigela de arroz” do Vietnam devido à enorme produção de arroz.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel
17
Dia 17: Ho Chi Minh > Phnom Penh (Camboja)
Hoje a alvorada é feita cedo. Rumamos a Phnom Penh capital do Camboja, quarto país da nossa visita. Mais uma ligação recheada de peripécias, bem como a mudança significativa da paisagem: deixamos para trás os edifícios de inspiração chinesa para passarmos aos templos e santuários semelhantes aos Tailandeses.
Chegados à capital, sentimos um verdadeiro assalto aos sentidos: vielas, ruelas, mercados de aromas e sons do quotidiano comercial repercutem através das ruas, fazendo tudo isto parte da atração da “Pérola da Ásia”.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel
18
Dia 18: Phnom Penh
Pela manhã visitamos o Palácio Real e o Pagode de Prata, construído no século XIX no ano de 1866, sobre o reinado do rei Morodom. Segue -se o Wat Phnom, templo budista que deu nome à cidade.
Da parte da tarde enfrentamos a carga emocional que é visitar os Campos da Morte e o Museu Tuol Sleng (antiga escola que foi transformada em prisão S-21 durante o governo de Pol Pot, poucos meses depois de o Khmer Vermelho ter invadido Phnom Penh).
Para finalizar o dia nada melhor do que experimentar a comida Khemer, acompanhada de um puro som Cambojano.
Depois desta mini experiência vai ficar com a sensação que o Camboja é “muito” mais do que os templos de Angkor…
Alimentação: Pequeno-almoço 
Alojamento: Hotel
19
Dia 19: Barco Phnom Penh > Siem Reap (Angkor)
Guardamos as emoções fortes quase para o fim! Fazemos se as condições o permitirem, ligação Capital – Siem Reap por via fluvial num “ Speed Boat”. Nós que já experimentamos “ barco de cauda “, “barco lento” e “Kayak”, navegar a cerca de 45km por hora vai ser fenomenal. Sentados com ar condicionado ligado, empoleirados no telhado ou ao redor do deck, seguimos viagem por entre arrozais até avistarmos o lago Tonle Sap. De uma beleza natural estonteante assistimos ao quotidiano cambojano, aldeias flutuantes, santuários de pássaros, um verdadeiro antídoto para a agitação da cidade.
Siem Reap, a porta de entrada para a cidade berço de um dos maiores complexos religiosos do mundo “Angkor”. Descrito por Henri Mouhot, o francês que despertou a consciência ocidental para os templos em 1860, que afirmou “um rival ao templo de Salomão, erigido por um antigo Michelangelo, mais grandioso do que qualquer obra romana ou grega”,  os templos Angkor são sem um dúvida, um dos locais históricos de maior inspiração mundial.
Após almoço e Check-In realizado, é tempo de “espionar” Angkor.
Terminamos este dia com uma massagem … “Cambojana”!
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel
20
Dia 20: Angkor Wat > Angkor Thom
Património da Humanidade, com cerca de 400 templos antigos e como pano de fundo o magnífico Angkor Wat como ponto central, Angkor é um lugar para ser contemplado.
Ver um nascer ou pôr do sol sobre Angkor é algo verdadeiramente extraordinário, digno de um Rei ou Imperador.
Começamos cedo pela manhã para assistir ao nascer do sol em Angkor, pináculo de arquitetura do Império Khmer. Composto por torres, fossos e muralhas, onde surgem relevos representando figuras e batalhas triunfais, que almejam por nós ser descobertos.
Todo o complexo é um emaranhado de templos e selva dedicado ao culto.
Passamos o dia todo a explorar os templos onde fotografamos cada centímetro de pedra escondida.
Regressamos a Siem Reap para Jantar.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel / Guest House
21
Dia 21: Siem Reap > Paoy Paet > Aranyaprathet > Bangkok
Chegou a hora de regressar ao ponto de entrada. Ligamos Siem Reap a Paoy Paet por estrada, cruzamos a fronteira e fazemos a ultima ligação desta odisseia a Bangkok. Chegados a Bankok, delicie-se com uma massagem ou simplesmente visite um dos muitos “Sky Bar” que a cidade tem para oferecer.
Alimentação: Pequeno-almoço
Alojamento: Hotel / Guest House
22
Dia 22: Bangkok e voo de regresso
“Amazing Thailand”, “ City of Life” são alguns dos slogans utilizados para promover o País e a Cidade.
Os inúmeros Santuários e templos dourados, mercados apinhados e agitados de mil e uma cores e sabores, fazem de Bangkok uma cidade única.
Reservamos a nossa manhã para visitar o enorme complexo do Palácio Real, no qual está inserido o Templo do Buda de Esmeralda. Com o calor sempre presente, refrescamo-nos com uma Chang ou uma Singha ( Cerveja tailandesa ) e trincamos um delicioso petisco.
A visita continua, Wat Pho é o templo que se segue, onde conferimos se o Buda continua deitado. Cruzamos o rio Chao Phrayae de barco, visitamos o Wat Rakang e o Wat Arun os quais nos proporcionam magníficas fotografias panorâmicas da cidade. Se ainda houver tempo visitaremos o Phra Buddha ( Buda Dourado ), onde somos novamente abençoados por um monge que nos felicita com uma pulseira de proteção.
Com o findar do dia, nada melhor que jantar numa viela típica, provar um delicioso pato e absorver toda esta mistica.
Damos por concluída esta epopeia Asiática. Rendidos às belezas deste quadrado mágico, não ficando indiferente às suas belezas, partimos mas com uma certeza, logo que possível iremos regressar.  

TAILÂNDIA, LAOS, CAMBOJA e VIETNAME

BANGKOK + CHIANG MAI + CHIANG RAI + RIO MEKONG + LUANG PRABANG + HANÓI + HA LONG BAY + HUÉ + HOI AN + HO CHI MINH + PHNOM PENH + SIEM REAP + ANGKOR